PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Kelly Clarkson pode ter que pagar R$ 2,3 milhões por mês de pensão ao ex

Kelly Clarkson e o ex-marido, Brandon Blackstock - Getty / Jeff Kravitz
Kelly Clarkson e o ex-marido, Brandon Blackstock Imagem: Getty / Jeff Kravitz
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/12/2020 08h29

Kelly Clarkson pode ter que pagar uma pensão mensal de até R$ 2,3 milhões ao ex-marido, Brandon Blackstock, mesmo após conseguir a guarda dos filhos.

Blackstock estaria qualificado para receber o valor porque a ex tem uma renda maior que a dele. Inicialmente, a cantora deveria pagar US$ 135.000 (cerca de R$ 720 mil) de pensão ao ex. Mas como Clarkson tem uma alta renda, Blackstock solicitou o aumento do valor da pensão, requerendo que ela pague mais US$ 300.000 (aproximadamente R$ 1,6 milhão) por mês além do estipulado no acordo inicial.

Segundo uma advogada da Califórnia revelou ao portal Hollywood Life, o ex-marido de Kelly Clarkson tem direito, pela lei do estado norte-americano, a solicitar a pensão: "Dependendo do salário de Kelly (que deve ser na casa dos milhões), o pedido parece certo. Você pode conseguir a pensão alimentícia mesmo se não tiver a [guarda da] maioria dos filhos, se a renda do outro lado for muito, muito maior".

Na Califórnia, o ex-cônjuge de maior renda deve pagar uma pensão ao ex pela metade do tempo do casamento. Assim, a cantora, que foi casada por sete anos, deve pagar três anos e meio de pensão. Mas a pensão alimentícia, um valor a parte, deve ser pago até os filhos do casal completarem 18 anos.

Kelly e Brandon são pais de River Rose, de 6 anos, e Remy, de 4 anos. O casal se casou em 2013 e a cantora anunciou o divórcio em junho deste ano.

Entretenimento