PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

É o Tchan: Jacaré diz que chorava em camarim por destaque só a Carla Perez

Jacaré diz que só Carla Perez recebia atenção em um grupo com qutro pessoas negras - Reprodução/Instagram
Jacaré diz que só Carla Perez recebia atenção em um grupo com qutro pessoas negras Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL, em Santos

24/11/2020 06h23

Jacaré, ex-dançarino do grupo de axé É o Tchan, diz que costumava chorar de frustração no camarim uma vez que Carla Perez era, segundo ele, a única a receber atenção da televisão, em um grupo com quatro pessoas negras.

O dançarino, cujo nome de batismo é Edson Cardoso, diz que a tristeza era compartilhada por outros integrantes da equipe.

"Dentro da TV, todo mundo ia só em cima da Carla Perez", disse em entrevista ao dançario Yves Lorrhan. "Não aparecia a gente, pois só queriam mostrar a Carla", acrescentou, reconhecendo que a colega "não tinha culpa por isso. "

"É culpa do sistema, da sociedade, que quer mostrar sempre a mulher. Eram quatro negros, eu, Beto, Compadre Washington e Débora [Brasil]. Chamavam sempre a loura, não a Débora. E todo o grupo ficava muito triste, não só eu. A gente batalhava tanto, ensaiava, criava, e os caras fazem isso, jogavam só para uma pessoa. Teve programas que não queria fazer. Chegava no camarim e chorava muito", disse.

O artista admitiu ainda que se chateava com o fato de, na época, as pessoas presumirem que ele era gay pelo fato de dançar.

"Quando fiquei famoso, teve muito o fato de acharem que era gay por estar rebolando. Fere pelo fato de as pessoas acharem que só o homem gay pode rebolar e remexer".

Entretenimento