PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Flávia Camargo conta que não comemora o Halloween: 'Aniversário do Satanás'

Flávia Camargo - Reprodução/Instagram
Flávia Camargo Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/10/2020 20h12

A influencer e arquiteta Flávia Camargo, mulher do sertanejo Luciano Camargo, usou seu Instagram hoje (30), véspera do famoso Dia das Bruxas - Halloween, para falar sobre a data.

Fantasiada de Malévola, a bruxa da história de "A Bela Adormecida", a arquiteta usou a foto e explicou que é de seis anos atrás, e revelou que não comemora mais a data por causa da sua religião.

"Foto de 2014, última festa de Halloween que participamos, eu era a Malévola e minhas filhas estavam de bruxas. Sempre fui daquelas que brinca, participa e curte com as filhas… E achava que a festa das bruxas, era só uma festinha, para brincar, sair pelo condomínio pedindo doces, contratávamos personagens de bruxas para nos acompanhar e fazer daquele dia o mais legal possível para as meninas, mal sabia eu que estava introduzindo de forma lúdica o ocultismo na vida de minhas filhas…", falou Flávia.

"Detalhe, eu sou cristã desde que nasci, de frequentar escolinhas dominicais e depois os cultos. Porém, depois da festa de 2014, o Espírito Santo me incomodou de forma que eu não podia mais ignorar ou pensar que fosse algo inofensivo, e fui procurar a origem do Halloween. Poderia contar tudo o que descobri sobre os celtas e druídas e suas intenções com este dia, mas basta dizer que, é uma festa pagã, onde eram invocados demônios, espírito de morte, bruxos, tudo o que fosse do mal, na época, não tinham docinhos e gostosuras, mas tinham carne, leite, sacrifícios que eram oferecidos aos demônios para tentar acalma-los e assim se livrarem da perseguição…", escreveu Flávia em seu desabafo.

Foto de 2014, última festa de Halloween que participamos, eu era a malévola e minhas filhas estavam de bruxas. Sempre fui daquelas que brinca, participa e curte com as filhas…. E achava que a festa das bruxas, era só uma festinha, para brincar, sair pelo condomínio pedindo doces, contratávamos personagens de bruxas para nos acompanhar e fazer daquele dia o mais legal possível para as meninas, mal sabia eu que estava introduzindo de forma lúdica o ocultismo na vida de minhas filhas….. minha mãe me alertava, "filha esta festa não agrada a Deus…", porém não via maldade e achava exagero pensar assim… e no percurso, quanto mais amedrontadora a fantasia, melhor…crianças fantasiadas de bruxas, demônios, bichos, rindo, se divertindo, assim como nós…. Nosso condomínio pede para que as casas que fossem participar, colassem na porta a autorização, eu logo corria para comprar muitos doces e decorar a casa…. E modesta parte, era uma das mais terríveis, ganhava para filmes de terror… (detalhe, eu sou cristã desde que nasci, de frequentar escolinhas dominicais e depois os cultos…). Porem, depois da festa de 2014, o Espirito Santo me incomodou de forma que eu não podia mais ignorar ou pensar que fosse algo inofensivo, e fui procurar a origem do Halloween…. Poderia contar tudo o que descobri sobre os celtas e druídas e suas intenções com este dia, mas basta dizer que, é uma festa pagã, onde eram invocados demônios, espirito de morte, bruxos, tudo o que fosse do mal, na época, não tinham docinhos e gostosuras, mas tinham carne, leite, sacrifícios que eram oferecidos aos demônios para tentar acalma-los e assim se livrarem da perseguição … a abóbora, tão representativa, era a "lanterna" usada para afasta-los de suas "travessuras". Simmm, para o mundo espiritual tem peso, e é para valer, é o dia de consagração e santificação das bruxas, para os satanistas, é o dia do aniversário de satanás. O que eu fazia era profanação, abominação pesada para Deus… Era uma crente morna, devia provocar náuseas em Deus, como Ele diz, não era nem fria nem quente, e por isto sentia vontade de vomitar…. Apocalipse 3:15-16. Assim devia ser comigo. Continuação nos comentários...

Uma publicação compartilhada por Flavia Camargo (@flaviafcamargo) em

A mulher de Luciano também falou de um dos símbolos que mais representam a data.

"A abóbora, tão representativa, era a 'lanterna' usada para afasta-los de suas 'travessuras'. Simmm, para o mundo espiritual tem peso, e é para valer, é o dia de consagração e santificação das bruxas, para os satanistas, é o dia do aniversário de satanás. O que eu fazia era profanação, abominação pesada para Deus…", completou ela.

Entretenimento