PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Poliana Abritta rebate fala de Robinho: 'Ainda bem que existe feminismo'

do UOL

Do UOL, em São Paulo

19/10/2020 09h22Atualizada em 19/10/2020 13h36

A jornalista Poliana Abritta respondeu ontem, no Fantástico, as críticas do jogador Robinho ao feminismo, movimento que pede igualdade de gênero entre homens e mulheres.

Em entrevista ao UOL Esporte no sábado (17), Robinho afirmou: "Infelizmente existe esse movimento feminista, que não sei o que... Muitas mulheres que não são nem mulheres, para falar o português claro".

No programa da Globo de ontem, Poliana leu na íntegra a fala do jogador. Logo após, a jornalista rebateu o comentário dele.

"[Ele] também disse, abre aspas: 'infelizmente existe esse movimento feminista', fecha aspas", leu ela, que emendou: "Eu digo: ainda bem que existe!".

O jogador foi condenado em primeira instância na Itália por violência sexual em grupo contra uma jovem de origem albanesa que estava em uma boate em Milão há sete anos.

Trechos da condenação da justiça italiana foram divulgados pelo site GE.com — durante entrevista ao UOL Esporte, os representantes orientaram o jogador a não comentar o "mérito do processo".

Robinho disse que era inocente, mas afirmou ter tido contato íntimo com a jovem em 2013. Ele disse ainda que o único erro que cometeu foi ter traído a esposa.

Torcedores fizeram pressão ao time do Santos junto a alguns patrocinadores. O time da Baixada Santista suspendeu, na sexta-feira (16), o contrato que traria de volta o jogador ao clube.

Entretenimento