PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

O que o novo 'Ren & Stimpy' precisa mudar na era do 'politicamente correto'

"Ren & Stimpy" - Reprodução
"Ren & Stimpy" Imagem: Reprodução
do UOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

06/08/2020 04h00

A era de remakes, reboots e reivenções de filmes e séries para a nova geração não poupa ninguém. E o desenho "Ren & Stimpy" já entrou na onda. Exibida no Brasil nos anos 1990 por Multishow e Nickelodeon, sucesso em várias partes do mundo, a animação receberá uma nova versão, encomendada pelo canal Comedy Central. Fãs estão ansiosos.

Quem lembra?

O desenho tinha cinco temporadas e seguia as loucas aventuras de Ren, um cão chihuahua emocionalmente instável, e Stimpy, um atrapalhado gato e meigo. Mas este não era uma série animada como as outras.

Impróprio

"Ren & Stimpy" causou polêmica já na época. Lançado antes da lei de Orientação Parental da TV americana, que trouxe classificação etária para os programas televisivos, foi acusado de trazer conteúdos impróprios para crianças.

Banida

Aliás, a própria Nickelodeon, que investia pesado em conteúdos educativos, resolveu banir a atração criada por John Kricfalusi por ela não se encaixar nos padrões da emissora. E nós entendemos o porquê. Vai vendo.

Logo, uma coisa é certa: o novo 'Ren & Stimpy' terá que se virar nos 30 para se adaptar à era do 'politicamente correto'

Por exemplo, os personagens principais tinham uma relação abusiva, o que hoje não é nada legal

Pais criticavam o fato do gentil Stimpy ser alvo de bullying constante e violência explícita por parte de Ren, de todas as formas possíveis. O coitado sofria.

Conotações sexuais

E já ficou bastante óbvio, não é mesmo? Referências sexuais, veladas ou não, apareciam o tempo todo no desenho. De bundas de personagens à vista a referências a preservativos, órgãos sexuais e a práticas da masturbação. Adolescentes e adultos percebiam.

Escatologia

Com conotação sexual ou às vezes não, a série ainda nos brindava com momentos bizarros demais para não ficarem presos na nossa memória por muitos anos, de um jeito estranho. E com muita nojeira.

Casal gay

Houve até um episódio censurado pelos executivos da Nickelodeon, lançado na época apenas em VHS, que mostrava que os protagonistas eram, na verdade, amantes. Sem muita surpresa aqui.

OPA!

Estamos em 2020 e ser gay, claro, nunca teve nada de errado. Mas o problema é que certas cenas dos dois eram um tanto quanto curiosas, para dizer o mínimo.

Ren & Stimpy  - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Outras provocações

Era comum trechos ou episódios inteiros terem de ser alterados na época, por trazer referências anárquicas a religião, política, álcool, entre outras provocações.

Pensando na nova série

Afinal, como tudo isso poderia ser abordado no século 21? Não sabemos. E com certeza este será um desafio grande para os produtores, já que 'Ren & Stimpy' só foi o foi pelas loucuras nonsense que mostrava.

Mas já estamos curiosos e na expectativa. Que venham os novos episódios!

Entretenimento