PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Redes britânicas reagem mal à decisão da Disney de retirar Mulan do cinema

Cena do live-action de "Mulan" - Reprodução/YouTube
Cena do live-action de 'Mulan' Imagem: Reprodução/YouTube
do UOL

Do UOL, em São Paulo

05/08/2020 17h47

As redes de cinema do Reino Unido reagiram mal à decisão da Disney de retirar 'Mulan' do calendário de exibição nas telonas devido à pandemia do novo coronavírus e lançá-lo diretamente na plataforma Disney + em alguns países.

Ontem, a Disney anunciou que o filme em live-action será lançado no dia 4 de setembro na Disney+ por US$ 29.99. Segundo Bob Chapek, o CEO da Disney, o filme ainda irá estrear nas telonas nos países que não tiverem a Disney+, ainda sem data prevista.

"A decisão de não dar aos cinemas a chance de rodar o filme é francamente desconcertante e algo que, é claro, voltados a eles", disse Phil Clapp, CEO da Associação de Cinema do Reino Unido, em carta aos membros, de acordo com o site Hollywood Reporter.

Já Kevin Markwick, dono da rede britânica Picturehouse, foi mais crítico em sua mensagem publicada no Twitter e questionou o motivo de a Disney não liberar a exibição dando no cinema como na plataforma ao mesmo tempo.

"Obrigado amigos da Disney, estaremos aqui calorosos e esperando por você quando planejar retornar, tendo existido no ar, no amor, nos abraços e nos pensamentos felizes. Basta dar um aviso quando estiver pronto."

Em outro tweet, ele questionou: "Outra coisa especial da Disney, se os setores da indústria têm tanta certeza de que o VOD e os cinemas podem viver juntos, por que não deixar de mostrar Mulan ao mesmo tempo?".

Entretenimento