PUBLICIDADE
Topo

Val Marchiori distribui mantimentos para moradores de rua após polêmica

Val Marchiori - Reprodução/Instagram
Val Marchiori Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/07/2020 20h59

Dona de uma fortuna avaliada em 20 milhões de reais, Val Marchiori foi até a região da Praça da Sé, centro de São Paulo, distribuir mantimentos a moradores de rua.

Ela estava acompanhada de seus filhos e fez questão de mostrar a boa ação nos Stories de seu Instagram.

"Ajudar faz bem", escreveu ela em uma das imagens que ela publicou na rede social. Usando máscara, ela entregou sacos de alimentos para os necessitados que vivem nas redondezas da famosa praça paulista.

A socialite tomou a atitude no mesmo dia em que uma polêmica envolvendo seu nome ganhou corpo através das redes sociais. Ela e a primeira-dama do estado de São Paulo, Bia Doria, gravaram um vídeo que mostra a conversa que tiveram sobre a situação de pessoas que vivem na rua.

"Não é correto chegar na pessoa que está na rua e dar marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua. A rua hoje é um atrativo, as pessoas gostam de ficar na rua", disse Bia, que é presidente do Fundo Social de São Paulo.

Val então comentou a fala da amiga. "Elas não querem sair da rua porque no abrigo têm horário para entrar, têm responsabilidades, limpeza e eles não querem, né?".

"Ela quer receber. Ela quer a comida, quer a roupa, quer uma ajuda e não quer ter responsabilidade e isso está muito errado, porque se a gente quer viver num país onde todos têm suas responsabilidades", ponderou a primeira-dama.

Pouco depois, Bia Doria pediu desculpas pelas falas, mas disse que elas foram tiradas do contexto.

"Infelizmente, tiraram do contexto uma frase dita por mim em um vídeo que está na internet. O que quis dizer é que, se conseguirmos convencer as pessoas que vivem nas ruas a irem para os abrigos públicos, onde terão alimentação de qualidade dentro das normas de higiene da vigilância sanitária, traremos mais qualidade de vida para elas", escreveu Bia em sua conta no Instagram.

"É nisso que eu acredito: criar as condições para que as pessoas saiam das ruas e conquistem a sua autonomia e dignidade", acrescentou Bia, que se desculpou.

"Peço desculpas se a maneira como falei deu a entender que não devemos amparar quem vive em vulnerabilidade. Eu tenho a consciência tranquila, porque sei o que faço todos os dias pelos mais carentes", finalizou.

Fundado em 1968 e hoje presidido por Bia Doria, o Fundo Social de São Paulo diz em seu site que "tem como objetivo instituir programas sociais destinados a atender pessoas em situação de vulnerabilidade social, especialmente através da oferta de oportunidades educacionais e profissionais para a população; implementação de projetos voltados à geração de renda; apoio à entidades de fins não econômicos com vista a suprir suas necessidades, de modo a propiciar a melhoria de atendimento à população".

Entretenimento