PUBLICIDADE
Topo

Snyder Cut: Apesar dos pesares, nova versão pode ser uma boa

Cena do filme "Liga da Justiça" - Divulgação
Cena do filme 'Liga da Justiça' Imagem: Divulgação
do UOL

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 12h00

Sim, o tal do "Snyder Cut" vai existir mesmo e "Liga da Justiça" vai ser relançado quatro anos depois com novas cenas escolhidas pelo diretor, Zack Snyder, pela HBO Max. E a recepção, foi, digamos, meio mista.

Vamos estabelecer uma coisa: "Liga da Justiça" não é um filme bom, aliás, dá para dizer que é bem ruim —aqui é um fã convicto de DC Comics falando. E eu tenho coro do Metacritic, onde o filme alcançou nota 45 de 100, e do Rotten Tomatoes, em que o filme teve apenas 40% de aprovação da crítica especializada. Por isso, é difícil acreditar que uma reedição consiga resolver todos os seus problemas. Mas, a esperança é a última que morre, não é mesmo? Então vamos tentar ver o lado bom do Snyder Cut...

Os fãs que querem

Para começar, o Snyder Cut nasceu de um movimento de fãs fervorosos, que acreditam que uma versão mais aprofundada do longa poderia esconder uma grande joia. É lógico que essa febre foi inflamada pelo próprio Zack Snyder, que sustenta que sua versão —e não a cheia de dedos dos executivos do estúdio— é a verdadeira obra de arte.

Com o lançamento da Snyder Cut, esses fãs, que estão há três anos comprando briga pelo filme, talvez se acalmem. E, no fim das contas, é bom saber que os fãs estão sendo ouvidos. Seja como for.

Darkseid vem aí!

Existe a possibilidade de que os novos elementos colocados no Snyder Cut valham a pena? Olha, é sempre bom saber que algumas pontas soltas podem ser amarradas e que uma série de elementos podem ser aprofundados.

O fato é que não dá para saber se todas as mudanças vão melhorar tanto assim o filme, mas não dá para negar que a perspectiva de poder ter um ângulo diferente nas histórias de personagens queridos é animador. Além disso, qualquer fã se anima com a possibilidade de ver personagens clássicos como Darkseid e Caçador de Marte na telona. A gente sofre, mas a gente sempre volta para mais!

Histórico de qualidade

Também existe o lado HBO Max da história. A HBO tem como sua marca investimentos pesados, que resultam em produções conhecidas por sua alta qualidade (menos o final de "Game of Thrones", mas a gente não fala sobre isso).

É minimamente razoável esperar que a emissora não iria se prestar ao papel de lançar um produto ruim, mesmo via streaming, não é mesmo? Quer dizer, isso pelo menos coloca uma luzinha no fim do túnel que se eles acreditaram no negócio, algum mérito ele deve ter.

Não é segredo que a obra cinematográfica de Snyder não é a mais brilhante, nem que a DC Comics não tem tido a maior das sortes no cinema. Mas, talvez por tudo isso, seja bom tentar se apegar a uma gota de otimismo que seja. Vai que a história dá certo, ou no mínimo é aceitável, afinal, um fã merece um alento não é mesmo? Por menor que seja.

Entretenimento