PUBLICIDADE
Topo

Harvey Weinstein ameaçou diretor do Studio Ghibli por 'Princesa Mononoke'

Atualmente, Harvey Weinstein cumpre pena de 23 anos de prisão por estupro e agressão sexual - REUTERS/Brendan McDermid
Atualmente, Harvey Weinstein cumpre pena de 23 anos de prisão por estupro e agressão sexual Imagem: REUTERS/Brendan McDermid
do UOL

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 15h35

Steve Alpert, ex-diretor da divisão internacional do Studio Ghibli de animação, conta em seu novo livro que sofreu ameaças do produtor Harvey Weinstein por se recusar a cortar 45 minutos de "Princesa Mononoke", filme lançado sem cortes em 1997. As informações são do site "Cartoon Brew".

A ideia de Weinstein era transformar um longa de 135 minutos em um de 90, coisa que Hayao Miyazaki, co-fundador do estúdio, não aceitaria. Então, a reação do produtor foi ameaçar Alpert: "Se você não conseguir que ele corte a p**** do filme, NUNCA MAIS VAI TRABALHAR NESSA P**** DE INDÚSTRIA! VOCÊ ME ENTENDEU?!! NUNCA!!".

Atualmente, Harvey Weinstein cumpre pena de 23 anos de prisão por estupro e agressão sexual.

Alpert trabalhou no Studio Ghibli entre 1996 e 2011 e contou sobre suas experiências em "Sharing a House with the Never-Ending Man: 15 Years at Studio Ghibli", livro que será lançado no Estados Unidos em 16 de junho. Todos os filmes do estúdio estão disponíveis na Netflix.

Entretenimento