PUBLICIDADE
Topo

Ator Ashley Walters conta que foi esfaqueado aos 15 anos por gangue racista

Ashley Walters, de "Top Boy" - Reprodução/Instagram
Ashley Walters, de "Top Boy" Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

01/06/2020 22h47

O ator Ashley Walters, de 37 anos, revelou em um vídeo publicado em sua conta no Instagram que foi esfaqueado por uma gangue racista quando tinha 15 anos.

Ele, que é conhecido por seu papel na série "Top Boy", fez o relato emocionado após ser cobrado por seus seguidores por não ter se posicionado publicamente a respeito dos protestos causados pela morte de George Floyd nos Estados Unidos, que aconteceu na cidade de Minneapolis.

"Passei a noite com meus sentimentos e pensamentos sobre essa situação de George Floyd e não necessariamente apenas sobre o que aconteceu com ele. Isso é devastador e terrível, não há palavras para explicar ou descrever como isso nos faz sentir. Isso já acontece nos Estados Unidos há um tempo, acontece aqui há um tempo, e tenho certeza que em outros lugares do mundo", iniciou o ator no vídeo.

Em seguida, ele passou a relatar a sua experiência com o racismo. "Meu objetivo de vir aqui hoje é falar que ninguém pode me dizer que sou cúmplice porque não postei nada, não postei nada sobre esse cenário por várias razões, mas a principal é que eu tenho lutado contra essa coisa toda por toda minha carreira. Ver pessoas negras e grandes corporações postando coisas sobre o meu silêncio é uma traição", afirmou, ganhando o abraço de sua esposa.

"Nunca me diga que meu silêncio é uma traição. Fui deixado à morte na rua por homens brancos. Esfaqueado e deixado para morrer, e essas pessoas nunca foram levadas à justiça. Eu trabalhei duro, coloquei minha vida em risco por todos esses malditos homens, aqui fora, enquanto isso está acontecendo, e eu não disse nada. Estou falando agora porque já tive o suficiente dessa merda", desabafou.

Ele continuou: "As pessoas estão sendo mortas por aí e tratadas como merdas e as pessoas acham que podem reclamar sobre quem está postando ou quem não está. Você não sabe o que passei. Metade de vocês não estaria trabalhando agora se eu não estivesse aqui fazendo minhas coisas nos últimos anos, sendo intimidado e impedido por pessoas brancas neste jogo".

"Nunca questione minha lealdade. Essas pessoas são assassinadas a sangue frio e ninguém faz nada, mas eu tenho passado por isso há anos, p***a. Veja a cicatriz no meu pescoço, quando eles me deixaram para morrer. Eu tinha 15 anos, como um pedaço de merda, e ninguém foi preso por isso, e eu lidarei com isso para sempre".

Por fim, ele deixou um recado: "Então a moral da minha história é que nunca me diga que, porque eu não posto, não tenho paixão e não sinto nada, vocês são muito idiotas e estúpidos por estarem brigando entre si em um momento como esse".

Entretenimento