PUBLICIDADE
Topo

Pitty sobre 1ª coisa que vai fazer pós-pandemia: 'Quero dar mosh em show'

Pitty instagram - Reprodução/Instagram
Pitty instagram Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL

27/05/2020 23h03

Um dos assuntos do Saia Justa de ontem, na GNT, foi a falta que um abraço faz, principalmente nesse momento de isolamento social em que o sentimento de não poder tocar alguém se intensifica. As apresentadoras do programa aproveitaram para falar quem e o que elas pretendem abraçar assim que a pandemia do coronavírus terminar.

Pitty, boa roqueira que é, disse que uma das primeiras coisas que vai fazer assim que tudo voltar ao normal é dar um mosh em seu show, o famoso hábito de saltar do palco em direção ao público. "Não vejo a hora de abraçar a minha mãe, o meu irmão, a minha banda, a minha equipe e de dar um mosh no show para abraçar todo mundo de uma vez".

Gaby Amarantos, também cantora, gostou da ideia da amiga. "Um hábito que eu quero retomar, inclusive, é esse momento de abraçar as pessoas depois dos shows. Estou sentindo tanta falta de dar um abraço nos fãs e em quem gosta do trabalho da gente. É importante receber esse carinho", exclamou ela.

Já Astrid Fontenelle quer mesmo é abraçar o marido que está em Salvador. "Quero muito abraçá-lo, mas até eu chegar em Salvador vai demorar. Então, acho que a primeira pessoa que vou abraçar será a Meire, a empregada doméstica que trabalha lá em casa. Estou morrendo de saudade dela e ela de mim. Vai ser um abraço tão apertado que vou esmagá-la", brincou a apresentadora.

A psicanalista Vera Iaconelli, convidada da noite, foi mais profunda na resposta: "Me passou uma viagem por aqui. Eu gostaria tanto de abraçar uma pessoa desconhecida na rua. Uma pessoa que também ficou fechada dentro de casa e longe de não sei quem. Vou chegar e falar para ela: 'Não te conheço, mas quero te abraçar porque a gente já pode fazer isso'".

O Saia Justa é exibido às quartas-feiras, às 21h30, no canal GNT.

Entretenimento