PUBLICIDADE
Topo

Xuxa revela que quer netos: 'Eu falo pra Sasha, mas sem fazer pressão'

Xuxa no Conversa com Bial - Reprodução/vídeo
Xuxa no Conversa com Bial Imagem: Reprodução/vídeo
do UOL

Colaboração para o UOL

23/05/2020 02h23

Xuxa voltou a aparecer na tela da Rede Globo após cinco anos longe da emissora, desde que assinou contrato com a Record e mudou de casa. A ocasião especial aconteceu nesta madrugada no programa "Conversa com Bial", em que a eterna Rainha dos Baixinhos foi a convidada e falou sobre televisão, idade e vontade de ser avó.

"Eu quero netos agora. A Sasha está com 21 anos, mas eu falo pra ela: 'Sem pressão minha filha, mas olha, vamos rápido porque eu quero poder brincar, levantar e pegar no colo", revelou Xuxa direto de sua casa, já que o programa foi gravado de forma remota devido ao isolamento social para conter a pandemia do coronavírus.

Em 2017, a apresentadora chegou a sentir o gostinho de ser avó, pois Theo, o netinho do ator e cantor Junno Andrade, namorado da loira há sete anos, nasceu.

Outro assunto abordado durante a conversa foi a idade. Segundo Pedro Bial, Xuxa, que está com 57 anos, tem envelhecido com uma grande sabedoria e cada vez melhor, não só fisicamente, mas também de cabeça.

"Olha, Bial, o fato de eu ter uma pessoa ao meu lado e que gosta de mim do jeito que eu sou dá uma ajuda legal", respondeu ela se referindo ao namorado. "A sensualidade, sexualidade e a carência é muito forte. Então, se eu não tivesse uma pessoa do meu lado, acho que eu estaria fazendo muita coisa errada", completou.

"Eu sou uma pessoa muito carente. De repente, eu poderia querer conhecer vários homens, ter vários relacionamentos, e isso não iria me acrescentar em nada. Então, foi bom eu ter conhecido alguém que eu amasse e que me amasse para poder me dar uma segurada", disse.

Televisão

Xuxa, que esteve no ar da Rede Globo por quase três décadas, relembrou de sua época de "Xou da Xuxa", programa infantil que marcou uma geração inteira, mas que, analisando hoje em dia, era cheio de gestos duvidosos que desafiavam o bom senso.

"Se você parar para pensar e ver todos os meus programas de antigamente, ou quase todos, 80% das coisas que eu fazia era politicamente incorreto; a maneira que eu falava com as crianças, o jeito que eu me vestia e as músicas que tocavam. Eu teria sido crucificada se fizesse tudo isso hoje em dia", disse ela, antes de concluir: "Nós podemos olhar para uma outra época para aprender com os erros".

O "Conversa com o Bial" vai ao ar de segunda à sexta-feira após o Jornal da Globo.

Entretenimento