PUBLICIDADE
Topo

M.I.A. é criticada por fãs ao se declarar antivacina: "Escolheria morrer"

A cantora M.I.A. - Michael Tran/FilmMagic
A cantora M.I.A. Imagem: Michael Tran/FilmMagic
do UOL

Do UOL, em São Paulo

26/03/2020 10h21

A rapper M.I.A. surpreendeu a maioria dos seus seguidores no Twitter ao se declarar antivacina e afirmar que "escolheria morrer" a tomar uma vacina. "Se eu tivesse que escolher entre a vacina ou morrer, eu escolheria morrer", tuitou ela na noite de ontem.

Em meio à pandemia do novo coronavírus em todo o mundo, os seguidores questionaram e muitos criticaram a opinião da cantora, que vive em Londres, e pediram que ela explicasse o ponto de vista.

Ela respondeu que vê "a maioria da ciência na cama com os negócios. Negócios estão na cama com os bancos, bancos estão na cama com tecnologia, tecnologia está na cama com a gente e nós estamos na cama com corona. Corona está na cama com a ciência. Então... é a melhor prevenção".

M.I.A. continuou sendo questionada sobre a posição antivacina. Ela disse que nos Estados Unidos foi obrigada a vacinar seu filho antes que ele entrasse na escola.

"Foi a coisa mais difícil. Não ter escolha como sua mãe. Ele ficou doente por três semanas e os médicos tiveram que receitar antibióticos para reduzir a febre após três vacinas", escreveu ela.

As explicações não agradaram a maior parte dos seguidores. No entanto, ela seguiu com mensagens positivas. Pediu que as pessoas não entrassem em pânico devido ao momento e tivessem uma vida saudável. "Tenha uma vida saudável. Não viva com medo", postou ela.

Depois, com um pouco de ironia, ela continuou: "Não entre em pânico, você está bem. Você não vai morrer. Você pode superar isso sem sobrecarregar os sistemas de saúde. Você ficará bem. Você pode fazer isso sem pular na frigideira. Você está bem. Todas as vacinas que você já tomou são suficientes para você passar por isso".

Entretenimento