PUBLICIDADE
Topo

Show do Belo tem até fila para pedidos de casamento

Puro romance com o cantor Belo  - Ricardo Borges/UOL
Puro romance com o cantor Belo Imagem: Ricardo Borges/UOL
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

do UOL

Colunista do UOL

14/02/2020 13h09

O cantor Marcelo Pires Vieira, mais conhecido pela alcunha de Belo, é o cantor mais romântico do Brasil atualmente. Cheguei inclusive a cunhar o apelido de Roberto Carlos do pagode. Considero que ele merece o posto de sucessor do rei e lamento que as emissoras de televisão ainda não tenham dedicado um espaço em suas grades no fim de ano.

Não há nenhum outro artista capaz de enfileirar tantos sucessos contemporâneos, de carreira solo e dos tempos de Soweto, quanto Belo. Em momentos de dúvida na música popular brasileira, a obra do cantor sempre foi uma constante.

A persistência de seu legado fez com que milhares de casais tivessem em seu trabalho uma trilha sonora marcante para momentos especiais. Não é por acaso que seu show tenha um espaço inteiramente dedicado para que ocorram pedidos de casamento em público.

Um Belo Dia é uma espécie de resposta ao sucesso do Tardezinha de Thiaguinho. Durante mais de três horas ininterruptas, Belo entoa sua extensa lista de sucessos arrebatadores e ainda é suficientemente generoso para perfilar hits de colegas do pagode e outros ritmos musicais.

Na edição do evento ocorrida em Florianópolis no último domingo, dia 9 de fevereiro, alguns casais seriam abençoados pelo crooner.

Ciente dos benefícios que um relacionamento possui quando festejado ao som do pagode romântico, fui até o P12 em Jurerê Internacional com minha companheira e conversei a sós com o cantor antes do evento começar.

Horas depois, Belo interrompe o show e avisa o público que Chico Barney, autor do apelido Roberto Carlos do pagode, está no recinto. Também comenta que eu gostaria de falar algumas palavras para minha cara-metade. Saquei duas alianças do bolso, para descrença geral de todos ao redor, principalmente daquela que foi alvo da investida.

Ao perceber que o pedido fora aceito com o constrangimento e a alegria que o momento demandava, Belo fez a festa. E começou a tocar "Razão da Minha Vida", agora uma pepita indispensável na história deste humilde colunista.

Depois deste ocorrido, outros dois casais ainda subiriam ao palco para mostrar à sociedade que o amor ainda importa. O mestre de cerimônias chegou a fazer com que um dos empolgados noivos ficasse uma música inteira ajoelhada, quase como um rito de passagem.

Enquanto houver Belo, o romance persistirá. Feliz dia dos namorados a todos.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Entretenimento