Topo

Ex-globais, Samy e Dony assumem conteúdo de plataforma digital

Samy Dana e Dony de Nuccio, "heads" (editores-chefe) da Easynvest, corretora e plataforma de investimentos - Divulgação
Samy Dana e Dony de Nuccio, "heads" (editores-chefe) da Easynvest, corretora e plataforma de investimentos Imagem: Divulgação
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

03/12/2019 11h16

Resumo da notícia

  • Jornalistas serão "editores-chefes" de plataforma
  • Plataforma é a corretora com 50 anos de atuação no país
  • Segundo CEO, objetivo é oferecer conteúdo e educação financeira

Os jornalistas Samy Dana e Dony de Nuccio foram anunciados nesta terça-feira (03) com os novos "heads" de conteúdo da plataforma digital Easynvest.

Trata-se de um novo canal de investimentos, informação e educação financeira que será lançado no primeiro trimestre de 2020.

O canal é ligado à Easynvest, uma corretora com mais de 50 anos de atuação no país.

Na prática, Dony e Samy serão os "editores-chefe" de conteúdo da nova plataforma.

"Nós queríamos criar algo diferente do que há no mercado. Vamos oferecer informação com mais maturidade e uma linguagem muito mais acessível aos interessados em investir", diz o economista Fernando Miranda, CEO da Easynvest.

"Muita gente acha que não pode investir na Bolsa porque acha que é coisa de rico. São ideias erradas como essa que queremos esclarecer."

A Easynvest tem hoje cerca de 1,1 milhão de clientes e tem sob sua custódia R$ 21 bilhões.

A empresa dá apoio e abriga atualmente cerca de 10% dos investidores em Bolsa de Valores em atuação no Brasil.

"O objetivo da nova plataforma é levar educação financeira, conteúdo e tecnologia que permitam a qualquer pessoa se tornar uma investidora, e no setor que ela quiser —inclusive a Bolsa", afirma Miranda, 44 anos, formado pela USP e com pós-graduação em Harvard.

Ex-globais

Samy e Dony são sócios de longa data em uma empresa voltada a eventos e consultoria. Ambos deixaram a Globo este ano.

Dony pediu demissão em agosto, após um rumoroso caso em que supostamente teria contrariado os princípios disciplinares da emissora (apesar de outros profissionais terem incorrido nas mesmas situações que causaram seu desligamento).

Samy Dana, professor da Fundação Getúlio Vargas e pós-doutorado em Harvard, é especialista num ramo conhecido como "neuro ou psico-economia".

Ele trabalhou durante quase sete anos no Grupo Globo. Foi comentarista de jornais da Globo, da GloboNews, na CBN, escreveu colunas nos jornais "O Globo" e site "G1", além de participações esporádicas no canal SporTV.

Segundo a coluna apurou, a não renovação de seu contrato ocorreu após pressão de algumas estrelas da Globo com quem ele se desentendeu —como Miriam Leitão, por exemplo.

Em uma reunião interna, ano passado, Leitão chegou a criticar a linguagem "acadêmica" de colunistas como Samy.

Desde que deixou a Globo, em agosto, Dony tem recebido várias propostas de TVs, mas ainda não fechou com nenhuma.

Já Samy não ficou nem um mês "desempregado" e assinou com o Grupo Jovem Pan ainda em setembro.

Hoje além de apresentador e comentarista, é um dos participantes do "Pânico" e eventualmente do "Morning Show", dois dos programas de maior audiência da rádio.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Entretenimento