Topo

"A gente não pode virar refém da maternidade", diz Isis Valverde

Isis Valverde mostra seu filho, Rael, em comemoração ao Dia das Mães - Karine Basilio/Ela/O Globo
Isis Valverde mostra seu filho, Rael, em comemoração ao Dia das Mães Imagem: Karine Basilio/Ela/O Globo
do UOL

Rafael Godinho

Do UOL, no Rio

13/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Isis Valverde voltará ao ar em Amor de Mãe, próxima novela das 21h, após dar à luz Rael
  • A atriz afirma ser difícil voltar a gravar, mas diz que mulheres não podem ser reféns da maternidade
  • Isis, que viverá a enfermeira Betina, afirma que virar mãe tem influenciando na concepção do seu papel

Isis Valverde está de volta ao horário nobre após sua licença-maternidade. Mãe de primeira viagem, a atriz, que vive a enfermeira Betina na próxima novela das 21h, Amor de Mãe, tem vivido seu próprio drama real ao ter que deixar o filho Rael para ir trabalhar.

"Mudou todo o sentimento em relação ao trabalho. Às vezes, você não quer ir. Queria ficar com o filho, aí ele chora. Mas tento explicar para ele que a mamãe vai trabalhar, mas volta. Quando volto, o Rael está dormindo e isso acaba comigo. Mas é algo que eu tenho que exercitar em mim. A gente não pode virar refém da maternidade", disse a atriz ao UOL.

Isis defende o direito de a mulher escolher quando ela se sente pronta para deixar de se dedicar exclusivamente ao bebê. O menino, que está com 11 meses, foi amamentado até os seis.

"Cada mulher tem seu tempo. Me dediquei ao meu filho ao máximo e parei de trabalhar mesmo. Mas preciso voltar ao batente. Tem que fazer a criança se adaptar a sua rotina", diz.

A atriz já adaptou sua rotina de mãe às longas horas de gravações diárias da trama de Manuela Dias. Todo dia ela toma café da manhã com Rael e o deixa com pai, André Resende, para seguir aos Estúdios Globo.

Isis Valverde com o marido, André Resende, no batizado do filho, Rael - Reprodução/Instagram
Isis Valverde com o marido, André Resende, no batizado do filho, Rael
Imagem: Reprodução/Instagram
"Tenho que sair correndo. Às vezes, dói o coração, mas faz parte. Se eu abdicar da minha vida profissional, vou acabar infeliz. Tento conciliar, mesmo que doa um pouquinho no início", pondera.

A atriz diz que a maternidade mudou completamente sua maneira de ver o mundo, influenciando até na concepção do seu papel.

"Interpretar uma filha hoje é muito mais intenso que antes da maternidade. A partir do momento que dei à luz, passei a olhar para minha mãe de uma forma totalmente diferente. O amor triplicou. Passei a entender todo o amor que ela sente por mim e a respeitá-la ainda mais como mulher", confessa.

Filho com pé no chão

Isis afirma criar o filho da mesma forma que foi criada por sua mãe, Rosalba Nable. Nascida em Aiuroca, no interior de Minas Gerais, ela cresceu brincando no mato e de forma simples.

"Crio meu filho com pé no chão, porque fui criada assim. Pode colocar a mão no cachorro, brincar na grama. Isso é muito bom sensorialmente falando. Sou uma mãe moderna. Ele não é uma criança cheia de não me toque. A única coisa que fico mais preocupada são com os horários de comer dele. Criança tem que se alimentar bem para ser saudável", justifica.

Isis Valverde com Gael na Barra da Tijuca - AgNews
Isis Valverde com Gael na Barra da Tijuca
Imagem: AgNews
Mãe prática

A atriz não deixa de fazer nenhum programa de lazer por conta de Rael. Isis não vê empecilhos para ir à praia, jantar ou ir a casa de amigos, que não contam com "estrutura" para receber bebês.

"Sou muito prática. Vamos para praia? Coloco duas fraldas, uma blusinha na bolsa e bora. Não tenho frescura. Na casa de amigo, lavo o bumbumzinho na pia mesmo. Saio de casa às vezes meio-dia com meu filho e volto às 20h. E ele vai amarradão. Vou jantar e ele dorme no meio do restaurante", conta.

A atriz critica mães superprotetoras, como algumas das personagens da novela, e acredita que o cuidado exagerado acaba prejudicando elas mesmas e os próprios filhos.

Isis Valverde faz pose de ioga em cima do filho - Reprodução/Instagram
Isis Valverde faz pose de ioga em cima do filho
Imagem: Reprodução/Instagram
"Estou criando assim porque fui criada desta forma. Minha mãe foi esperta. Tem muita criança chata, que é por causa da mãe. Você entra no quarto e ela já fica fazendo sinal de silêncio com o dedo. Aí você dá um espirro e a criança já chora (risos). Estou mentindo? É um horror. Você para de viver e a vida vira um inferno de tantas privações", dispara.

Meninos também choram

Isis também afirma tentar educar o filho para que ele não seja machista e respeite a diversidade.

"Lógico que menino chora. E tem muita mulher mais machista que homem. Acho que tanto a mulher quanto o homem têm que ser educados de forma igual. Vou dar o melhor de mim para o meu filho entender que as pessoas são diferentes, mas têm direitos iguais. É muito difícil você criar um ser humano, ajudar ele a amadurecer como homem."

Entretenimento