Topo

Após bom começo, "Avenida Brasil" perde 1 em cada 4 TVs ligadas

Carminha (Adriana Esteves) em "Avenida Brasil" - Reprodução/TV Globo.
Carminha (Adriana Esteves) em "Avenida Brasil" Imagem: Reprodução/TV Globo.
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

17/10/2019 00h18

A estreia da reprise de "Avenida Brasil" no "Vale a Pena Ver de Novo" (Globo) causou certo furor entre internautas.

A novela estreou no último dia 7 com 23 pontos de ibope em São Paulo e 41,6% de share (a participação no universo de TVs ligadas).

Cada ponto vale por cerca de 73 mil domicílios. Foi a maior estreia no "Vale a Pena" em mais de uma década.

Na reestreia, a novela de João Emanuel Carneiro chegou a listar 13 dos 19 assuntos mais comentados do twitter. Memes antigos ressuscitaram, personagens e bordões foram relembrados e coisa e tal.

Bem, o furor pode já está passando.

Em apenas uma semana, a novela já caiu para 15,2 pontos de ibope (-33%) e para 31,3% de share.

Ou seja, já perdeu a sintonia de uma em cada três TVs ligadas na Grande São Paulo —a principal praça da publicidade brasileira.

Ainda assim a novela está longe de fazer feio. Pelo contrário.

Desde o início sua média está 18 pontos, segundo dados consolidados da Kantar Ibope Media (obtido pela coluna via terceiros, a Kantar não pode divulgá-los por questões contratuais).

Comparados os seis primeiros capítulos das últimas tramas, "Avenida Brasil" é a segunda maior média de ibope das reprises vespertinas na Globo da última década, só atrás de "Cordel Encantado" (23,4 pontos).

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Entretenimento