Topo

Turner, dona da TNT, lamenta morte de Rubens Ewald Filho: "Deixa um grande legado"

Mastrangelo Reino/Folhapress
Rubens Ewald Filho em foto de abril de 2018 Imagem: Mastrangelo Reino/Folhapress
do UOL

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

2019-06-19T19:42:09

19/06/2019 19h42

A Turner do Brasil, dona da emissora TNT, lamentou em nota a morte de Rubens Ewald Filho e disse que o crítico "deixa um grande legado e um vazio profundo na cena cinematográfica brasileira."

"Ele é o maior e mais respeitado crítico de cinema que o Brasil já teve, nos acompanhou nas 15 transmissões do Oscar na TNT. Sentiremos muito a sua falta", definiu Silvia Fu Elias, Diretora Sênior de Conteúdo da Turner.

Rubens morreu hoje aos 74 anos, no Dia do Cinema Brasileiro. A causa da morte ainda não foi divulgada. Ele estava internado desde o dia 23 de maio, quando desmaiou e sofreu uma queda em um shopping de São Paulo.

A morte foi confirmada ao UOL pela assessoria de imprensa do Hospital Samaritano de Higienópolis, também na capital paulista.

Carreira

Entre os trabalhos de Ewald Filho como roteirista estão Éramos Seis, O Pátio das Donzelas, A Árvore dos Sexos e Elas São do Baralho. Ele foi diretor teatral das peças O Amante de Lady Chatterley, Querido Mundo e Doce Veneno.

Ele também atuou como crítico em diversos veículos de comunicação do país, entre eles Rede Globo, SBT, Grupo Record, RedeTV!, TV Cultura, revista Veja , Jovem Pan e Folha de S. Paulo.

Na década de 70, escreveu Dicionário de Cineastas, que virou referência aos críticos da sétima arte. Ewald afirmou em entrevista à Folha em 2009 que assistiu mais de 30 mil filmes na vida.

O crítico foi um dos comentaristas da transmissão nas plataformas digitais do canal TNT no Oscar de 2019, mas foi afastado dos comentários na transmissão pela TV, papel que exercia havia quase 40 anos na maior premiação do cinema mundial.

Morre aos 74 anos o jornalista e crítico de cinema Rubens Ewald Filho

UOL Entretenimento

Mais Entretenimento