Topo

Beija-Flor promove mudanças para voltar a brigar por título do Carnaval

Divulgação
Representantes da Beija-Flor de Nilópolis Imagem: Divulgação
Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

do UOL

2019-05-03T19:36:29

03/05/2019 19h36

Para se redimir do 11º lugar do último Carnaval --a pior classificação de sua história--, a Beija-Flor de Nilópolis promoveu uma reformulação em sua estrutura para, em 2020, voltar à disputa do título. A principal mudança foi a dissolução do modelo de Comissão de Carnaval, implantado na escola há 20 anos. Cid Carvalho, que integrava o grupo, foi efetivado como carnavalesco ao lado de Alexandre Louzada, duas vezes campeão pela escola na década passada e que estava na Mocidade Independente de Padre Miguel.

Outra mudança substancial foi a chegada de um novo diretor de Carnaval. Dudu Azevedo, que estava na União da Ilha e tem longas passagens pela Grande Rio e Salgueiro, comandará o processo de preparação da escola e afirma que sua principal missão é fazer a Beija-Flor se redescobrir: "Queremos trazer a Beija-Flor que todos conhecem. Com uma comunidade aguerrida, um ótimo samba e um visual impressionante e de impacto. Depois de um resultado ruim, a vontade de ser campeão é ainda maior".

O diretor de Carnaval destaca que a escola não promoveu uma caça às bruxas após o mau resultado. Os membros da comissão de Carnaval dissolvida continuam na agremiação. Bianca Bherends é a nova diretora cultural e continuará auxiliando na pesquisa dos enredos. Leo Midia, Rodrigo Pacheco e Victor Santos trabalharão em conjunto com os carnavalescos, ao lado de Ubiratan Silva, antigo integrante da comissão que retorna à escola.

O coreógrafo da Comissão de Frente, Marcelo Misailidis, que nos dois últimos Carnavais também foi o responsável pelo enredo, permanece na Beija-Flor, mas estará mais focado no quesito de dança. "As funções foram redistribuídas, mas, com certeza, as opiniões de todas serão ouvidas e discutidas", assegura Dudu.

A escola estuda propostas de enredo --algumas patrocinadas-- e promete divulgar o tema até o final de maio. A disputa de sambas está prevista para o mês de agosto. "Estamos vendo com muito carinho a questão do enredo. Os carnavalescos propuseram um ótimo tema, mas também temos boas possibilidades que talvez sejam patrocinadas. Vamos escolher com calma. Mas, tenham certeza, a Beija-Flor terá um grande enredo em 2020", afirma o diretor.

Mais Entretenimento