Topo

Polanski processa academia do Oscar para ser readmitido após expulsão

Getty Images
Roman Polanski, 85, vencedor do Oscar de melhor diretor por "O Pianista" (2002) Imagem: Getty Images
do UOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

2019-04-19T16:38:07

19/04/2019 16h38

O diretor Roman Polanski está processando a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que organiza a cerimônia do Oscar, exigindo sua reintegração à organização após ser expulso em maio do ano passado em meio à campanha #MeToo.

Segundo a revista Variety, a ação, registrada no estado da Califórnia, afirma que o processo não seguiu o protocolo adequado e que, por isso, ele deve ser anulado.
No processo, Polanski diz ainda que "as conclusões da academia não são "apoiadas por evidências".

Polanski foi retirado da academia junto do ator Bill Cosby, na esteira do movimento #MeToo, que ganhou corpo com as revelações sobre casos de assédio envolvendo o produtor e magnata de Hollywood Harvey Weinstein.

Na época, a academia justificou a decisão salientando que a conduta de Polanski ia contra "os padrões de conduta da organização" e que, assim, seus representantes esperavam "defender seus valores de respeito à dignidade humana".

O advogado do diretor já havia ameaçado entrar com apelação logo após a expulsão. Vale lembrar que a suspensão ou expulsão do grupo que escolhe os vencedores do Oscar exige a aprovação de pelo menos dois terços dos 54 membros de seu conselho.

Polanski, que precisou deixa os EUA para não ser preso, declarou-se culpado do estupro de uma garota de 13 anos em 1977. Ele também é alvo de pelo menos outras quatro acusações de mulheres menores de idade, entre elas a atriz Charlotte Lewis.

Mais Entretenimento