Topo

Caso de plágio contra criadores de "Stranger Things" vai a julgamento em maio

Will no trailer da terceira temporada de "Stranger Things" - Reprodução/YouTube
Will no trailer da terceira temporada de "Stranger Things" Imagem: Reprodução/YouTube
do UOL

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

17/04/2019 17h34

Antes da estreia da terceira temporada de "Stranger Things" na Netflix, em 4 de julho, os criadores Matt e Ross Duffer terão que provar no tribunal que não plagiaram a ideia de um ex-colaborador, Charlie Kessler. Segundo o site do Deadline, o julgamento do caso foi marcado para 6 de maio.

O Juiz Michael Stern rejeitou hoje, em Los Angeles (EUA), o pedido dos advogados dos Duffer para que a acusação fosse desconsiderada. "Ainda há fatos para serem esclarecidos e julgados neste caso, para que então se decida se a acusação de plágio tem mérito", justificou Stern.

A ação corre na Justiça norte-americana desde abril de 2018, quando Kessler entrou com processo contra os Duffer por supostamente plagiarem o seu curta-metragem "Montauk", lançado em 2011.

Na ação, Kessler afirma ter ficado perplexo após o lançamento de "Stranger Things", em 2016, afirmando que os criadores não só se apropriaram de seu roteiro como haviam usado "The Montauk Project" como título de trabalho do projeto, no que seria uma clara referência ao curta.

Ele afirma ainda que, em 2014, durante uma festa no Festival de Cinema de Tribeca, ele e seus agentes apresentaram aos Duffer o conceito de expandir "Montauk" para o formato de série de TV, mas as conversas não tiveram prosseguimento.

Assim como "Stranger Things", o curta "Montauk" aborda o desaparecimento de um garoto pré-adolescente, em uma cidadezinha margeada por uma base governamental misteriosa. A obra tem até mesmo um monstro similar ao Demogorgon, inspirado em um boneco de jogos de tabuleiro.

Veja um trecho:

Mais Entretenimento