Topo

Modelo salva 2 mulheres de agressões: "Que mundo é esse que a gente vive"

Reprodução/Instagram/@jullyoliveira_oficial
Jully Oliveira Imagem: Reprodução/Instagram/@jullyoliveira_oficial
do UOL

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

2019-03-19T20:40:20

19/03/2019 20h40

A musa fitness Jully Oliveira, conhecida também como Pocahontas, revelou hoje que ainda está assustada com a repercussão da noite que defendeu duas mulheres espancadas por um motorista de um aplicativo na semana passada, em São Paulo. Jully voltou a contar sobre o caso, que foi parar na polícia, no último dia 12.

Jully relatou no Instagram sobre o episódio, que aconteceu na Marginal Pinheiros. "Estávamos no carro, eu e meu namorado, Thiago, quando flagramos duas mulheres, mãe e filha, sendo espancadas por um homem. Não aguentei e fui ajudá-las", assumiu a também youtuber que conseguiu mobilizar sozinha o agressor, um motorista de aplicativo.

Em vários vídeos no seu Instagram, ela fez um alerta sobre a violência contra as mulheres. "Depois que eu postei o vídeo da confusão, muitas mulheres me relataram outros casos de agressões parecidos, que envolviam outros motoristas. Infelizmente, isso é mais comum do que parece."

Ela ainda lembrou que vários homens presenciaram a violência e ninguém fez nada. "As pessoas paravam os carros para assistir as agressões e ninguém ajudou as mulheres. Quem salvou as duas e fez com que o agressor parasse fui eu. Que mundo é esse que a gente vive, em que as pessoas não se importam?", perguntou Jully, que fez questão de ir à polícia naquela mesma noite, já que o motorista tinha prometido fazer um boletim de ocorrência contra ela e o namorado.

"Quando estávamos lá, o motorista alegou que, na verdade, ele era a vítima, que até não conseguia se mexer porque eu tinha o espancado. O pior de tudo é que ele não foi preso. Não aconteceu nada. Ele foi para um UPA [Unidade de Pronto Atendimento], e eu que tive que ficar na delegacia e quase me encrenquei por ter imobilizado o cara, por ter ajudado as mulheres.", relatou Jully.

A cena da confusão de Jully e o motorista foi toda gravada e o vídeo chegou a ser vinculado em uma rede social, mas já foi retirado. "Alegaram que era um incentivo à violência.", explicou a musa fitness.

Mais Entretenimento