PUBLICIDADE
Topo

Webdoc registra a história de idosas da periferia de São Paulo

Thais, uma das idosas entrevistas para o "Trajetos Celulares: conhecer idosas, reconhecer caminhos" - Nubia Abe/Chakumbolo
Thais, uma das idosas entrevistas para o "Trajetos Celulares: conhecer idosas, reconhecer caminhos" Imagem: Nubia Abe/Chakumbolo

Do BOL

em São Paulo

16/03/2019 22h16

"O brasileiro ainda não está consciente do que é envelhecer", diz Thais, mulher transexual negra em seu depoimento para o "Trajetos Celulares: conhecer idosas, reconhecer caminhos", projeto que transformou em documentário para web as histórias narradas por idosas da periferia de São Paulo, que tem lançamento marcado para o dia 21 de março, no Museu AfroBrasil.

Contemplado pelo VAI (Programa de Valorização de Iniciativas Culturais), da prefeitura de São Paulo, o projeto do coletivo Chakumbolo é realizado desde 2016 e já entrevistou 11 mulheres de diversas regiões da cidade.

"O projeto é sobre escutar histórias, valorizar os corpos e narrativas dessas pessoas que são invisibilizadas, já que a juventude se tornou um atributo fundamental. Nossa expectativa é atentar para a importância de ouvir essas pessoas, e para além das questões de saúde e longevidade, pensar acesso a arte e cultura, inclusão digital, enfim. Pensar o idoso periférico", diz o coletivo Chakumbolo.

Depois do lançamento, o webdoc poderá ser acessado pelo link http://trajetoscelulares.com.br/

Serviço:
"Trajetos Celulares: conhecer idosas, reconhecer caminhos"
Dia 21 de março de 2019, às 13h30
Museu AfroBrasil ? Parque do Ibirapuera
Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n ? Portão 10
Entrada gratuita

Para receber notícias de Entretenimento, acesse o Messenger do BOL, digite "Entretenimento" e clique em "Sim". É simples e grátis!

Entretenimento