Topo

"Carnafake": Blocos que não saíram e deixaram foliões na mão em São Paulo

Aiuri Rebello/UOL
Crianças e adultos vão até o Ibirapuera para bloco de Carlinhos Brown que nunca existiu Imagem: Aiuri Rebello/UOL
do UOL

Carlos Minuano

Colaboração para o UOL, em SP

2019-03-11T15:31:58

11/03/2019 15h31

Nesse Carnaval aconteceu de tudo, inclusive nada. Anunciados e divulgados na mídia diversos blocos simplesmente não apareceram, deixando foliões e comerciantes "a ver navios". Ou, talvez seja mais correto dizer "a ver bloquinhos".

Piadas à parte, para quem se fantasiou, se pintou e foi para as ruas, a história não tem a menor graça. A sensação é de ter caído numa nova categoria da onda de notícias falsas, o "carnafake".

Além dos casos mais conhecidos e já explicados, como o de Lexa, vítima de um golpe e que ficou sem trio para desfilar ontém, outros blocos ainda não se explicaram. É o caso, por exemplo, do Meu Glorioso São Cristovão.    

O bloco carioca, previsto para desfilar na terça-feira, 7, na avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, zona sul, não apareceu no local e também não deu até o momento nenhuma explicação. Procurada pela reportagem do UOL, uma das organizadoras do bloco informou que ninguém iria se manifestar.

Entretanto, uma fonte declarou em off, que o bloco teria cancelado o desfile e informado a Prefeitura. Porém, o Meu Glorioso São Cristóvão aparece na lista divulgada no Diário Oficial na edição de 13 de fevereiro.

Por meio de nota, a Prefeitura informou que o bloco será multado por não ter aparecido no local, onde foi montada estrutura com banheiros, agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

"Bloquinho Ajayo Kids vai sair sim"

Ídolo dos baixinhos por causa da participação no The Voice Kids (Globo), Carlinhos Brown, também se viu envolvido na onda do "carnafake" em São Paulo. A notícia de que o músico agitaria a folia da criançada com o bloco Ajayô Kids circulou por redes sociais, sites e até na TV.

Previsto para o domingo de Carnaval, dia 3, cerca de três mil pessoas foram até o local, na região do Ibirapuera, para conferir, mas não encontraram o bloco. Brown informou por meio de suas redes sociais que o Ajayo Kids não teria saído porque nunca existiu.

Por meio de sua assessoria, Brown explica que a ideia inicial era fazer durante o Carnaval os dois, Bloco Du Brasil e o Ajayo Kids, mas na data oferecida, e divulgada amplamente, ele já tinha agenda de shows nas Ilhas Canárias, na Espanha.

"As negociações não andaram, foi uma tentativa, e não teve nem publicação no Diário Oficial, por isso foi dito que nunca existiu", declarou a assessoria do músico.

A assessoria do artista informou ainda que Brown está muito chateado com o equívoco da divulgação, e que tentou agendar com a Prefeitura para organizar um desfile do bloco infantil ainda no fim de semana do pós-Carnaval, mas que não foi possível. Porém o artista reafirma que o desfile será agendado para breve, mesmo fora do período do Carnaval.

Bloco do Raul Seixas também não saiu

Previsto para ser um megabloco, com orçamento em torno de R$ 1 milhão, o carnaval "Raulseixista" do bloco Metamorfose Ambulante que desfilaria na região da Barra Funda também não foi para as ruas.

Organizado pelo músico (e amigo do maluco beleza) Sylvio Passos, o bloco constava na lista divulgada no Diário Oficial, e também chegou a ser anunciado na mídia. O projeto existe e é ambicioso, esperava receber cerca de 50 mil pessoas, mas faltou patrocínio.

"Não apareceu nenhum patrocinador interessado e o erro foi da própria Prefeitura, que deixou para resolver isso praticamente 15 dias antes do Carnaval", reclama Passos. Segundo ele, essa demora tornou o projeto inviável.

"A ideia era trazer para o desfile músicos que tocaram com o Raul Seixas desde o começo da carreira, mas sai caro isso", comenta. "E as canções seriam tocadas como originalmente foram gravadas, nada de marchinhas, seria um bloco de rock mesmo". Segundo Passos, o orçamento chegou ser reduzido para R$ 300 mil, mas ainda assim não foi possível.

Outro que não desfilou e que constava na agenda divulgada pela prefeitura foi o Me Fode Que Sou Produção, que desfilaria na terça-feira, 7, na praça da República. Ao UOL, o organizador do bloco apenas informou que saíram um dia antes, na segunda-feira, 6, junto com o Blocu, na região central. O motivo, porém, foi divulgado nas redes sociais com antecedência: "em virtude de declínio de patrocinadores, unimos forças novamente com os reluzentes e iremos estar nas ruas com o Blocu."

A Prefeitura de São Paulo até o fechamento desta reportagem não informou a quantidade total de blocos previstos para saírem mas que não desfilaram neste Carnaval.  

Mais Carnaval 2019