Topo

10 lanches e petiscos diferentões que você só vai comer na gringa

do UOL

Luiza Sahd

Colaboração para o Urban Taste, em Madri

12/02/2019 04h00

Nada anima mais uma tarde difícil do que um bom lanche ou petisco. Na verdade, lanche é uma coisa tão boa que cai bem a qualquer hora -- principalmente de madrugada, pós-festa, para garantir aquele soninho de barriga cheia. No Brasil, somos fãs de clássicos como misto quente, bauru ou coxinha. 

Em outras partes do mundo, os lanches e petiscos são bem diferentões, mas continuam sendo aquilo o que sempre emociona: rápidos, baratos, saborosos e, às vezes, um pouquinho indigestos, porque ninguém é perfeito.

Cevapi (Bósnia e Herzegovina)

Brilhando como um dos pratos mais famosos da Bósnia, o cheiro do Cevapi perfuma as ruas do centro de Sarajevo. Assim, fica difícil resistir a provar essa combinação de carne grelhada, pão, cebola e especiarias. Se vier acompanhado de kajmak (um creme espesso que costuma acompanhar o lanche) temos aí a refeição dos sonhos para qualquer hora do dia.

Pintxos (Espanha)

Na Espanha, os pintxos são geralmente fatias de pão recheadas com iguarias locais (torillas, embutidos, conservas e frutos do mar na maioria dos casos). Para além dos clássicos, é difícil definir o pintxo porque ele é uma pequena quantidade da comida que você quiser. Assim, dá para beber e provar vários mini-pratos ao longo da noite.

Currywurst (Alemanha)

Não é um prato glamuroso, mas é muito famoso. Na Alemanha, o currywrust está disponível em qualquer lugar por onde você passar, porque é rápido e prático: trata-se de um pratinho com linguiça picada, ketchup, curry e batatas fritas. Além de saboroso, é uma opção muito barata e rápida para matar a fome.

Singara (Bangladesh)

As singaras são trouxinhas fritas recheadas de uma mistura deliciosa de batas e legumes variados com especiarias asiáticas. A massa das trouxinhas lembra um pouco o nosso bom e velho pastel de feira. A vantagem desse prato tão comum em Bangladesh, além do preço e do sabor, é que agrada às pessoas que comem carne e às que não comem. 

Completo (Chile)

Qualquer semelhança com o bom e velho dogão do fim de noite não será coincidência se você prova um completo chileno. O cachorro-quente deles é completo mesmo: além da salsicha, do pão de sua preferência e dos molhos, ele vem recheado com uma deliciosa combinação de abacate e tomates. Pode parecer estranho à primeira vista, mas os ingredientes harmonizam perfeitamente.

Cachapas (Venezuela)

Cachapas é a palavra espanhola para "bolinhos" e é um prato tradicional venezuelano que mais parece um crepe ou uma tapioca feita com massa de milho. Como as arepas, as cachapas são comidas de rua muito populares. Geralmente, são recheadas de queijo, mas passeando pelo país você pode encontrar recheios de carnes, peixes ou até recheios doces. 

Jerk Chiken (Jamaica)

Uma das maiores estrelas da comida de rua jamaicana, o jerk chicken é tradicionalmente servido acompanhado de arroz e ervilhas. Não se iluda: esse não é um churrasquinho de frango qualquer. Ele é feito a partir de uma marinada apimentada e agridoce que torna o sabor inesquecível e difícil de encontrar em outros cantos do mundo.

Bugatsa (Grécia)

Apesar do nome esquisito, a bugatsa é um dos maiores tesouros da Grécia. Portanto, decore este nome! Esse lanche doce consiste em uma massa fina recheada com queijo cremoso e polvilhada com açúcar de confeiteiro. Delicado, crocante, saboroso, vegetariano... esse rango não tem defeitos.

Dango (Japão)

Estes bolinhos japoneses são gostosos, exóticos e fáceis de achar (e de comer enquanto caminha) pelas ruas japonesas. Servidos geralmente em espetos e cozidos em fogo aberto, os dangos são feitos de farinha de arroz e podem ser servidos com o que sua imaginação mandar, desde pasta de castanha até sementes de gergelim.

Bunny chow (África do Sul)

Aqui, a ideia é simplona e o resultado é fabuloso. Os bunny chow são elaborados essencialmente com um pedaço oco de pão branco recheado com carne condimentada ao curry ou masala. O bunny chow é um sucesso e tem seu valor histórico para além do sabor: ele mostra a influência do sul da Ásia na culinária da África do Sul.

Mais Entretenimento