Topo

Diretor que agrediu mulher no ensaio da Vai-Vai é indiciado

Reprodução
Homem agride mulher em ensaio técnico da Vai-Vai Imagem: Reprodução
do UOL

Mateus Araújo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-02-11T12:13:00

11/02/2019 12h13

O diretor de harmonia da Vai-Vai, Anderson Roberto, foi indiciado por crimes de injúria real e ameaça, após agredir sua ex-namorada durante ensaio da escola de samba no Anhembi. O caso aconteceu em 20 de janeiro, e a repercussão fez Roberto ser afastado da agremiação. 

"Todas as medidas de polícia judiciárias foram tomadas e o caso foi concluído", diz a delegada Patrícia Chalfun, titular da 4ª Delegacia de Defesa da Mulher, na Freguesia do Ó (zona norte), em São Paulo, onde o caso foi acompanhado. A pena máxima para cada um dos crimes é de 4 anos e 6 meses de reclusão.

Chalfun colheu depoimentos tanto de Roberto quanto da vítima. "Ele inclusive reiterou que se arrependeu da agressão", conta a delegada. Ela aguarda apenas o resultado de exame feito pelo IML para encaminhar o relatório para julgamento. 

Uma medida protetiva também já havia sido expedida por um juiz, impedindo de que o agressor se aproxime da vítima e da família dela. 

O caso

Anderson Roberto puxou os cabelos da mulher e a empurrou, durante um ensaio técnico da Vai-Vai, no Anhembi. O casal namorou durante cinco meses e estava separado havia quatro. 

No dia seguinte à agressão, a escola de samba anunciou o afastamento do diretor de bateria. Em nota, a agremiação paulistana disse não pactuar "com atos de violência e covardia". 

O caso ganhou repercussão também entre as mulheres da escola, como é o caso da cantora Grazzi Brasil. "É simplesmente inadmissível um ato desses", comentou ela numa rede social.
 

Integrante da Vai-Vai agride mulher durante ensaio no Anhembi

UOL Entretenimento

Mais Carnaval 2019